Amamentar e regressar ao trabalho

Amamentação ajustada à sua agenda

Com alguma organização e apoio, a amamentação e o regresso ao trabalho podem ser compatíveis.

Como continuar a amamentar após regressar ao trabalho

A extração de leite vai ajudá-la a continuar com o aleitamento materno quando regressar ao trabalho. Isso significa também que o seu bebé ou criança pode continuar a desfrutar dos benefícios do leite materno. Dispomos de extratores de leite, que facilitam este processo.

Existem 2 tipos de extratores de leite que podem ser úteis nessa tarefa – extrator manual e extrator elétrico. O nosso extrator elétrico Natural Comfort tem um dispositivo mãos-livres e é discreto – ideal para a extração de leite no local de trabalho.

Encare as situações gradualmente

Se tiver de regressar ao trabalho, utilize o extrator de leite com algumas semanas de antecedência, para se habituar à mudança. Para poupar tempo, experimente a extração durante a amamentação, utilizando o extrator no peito que não estiver a amamentar.

Quando regressar ao trabalho, tente manter um horário regular – proceda à extração do leite às horas a que costumava amamentar o seu bebé.

É importante procurar um local reservado, tranquilo e confortável para extrair o seu leite. Antes de regressar ao trabalho, contacte a sua entidade patronal para organizar essa situação.

Amamentação e armazenamento

Necessitará também de recipientes e de um frigorífico para armazenar o leite materno. Os nossos biberões e sacos para armazenamento de leite materno são ideais para esse fim, e pode ainda recolher o leite utilizando as nossas conchas coletoras de leite.

O desmame do seu bebé da mama para o biberão

Quando regressar ao trabalho, o seu bebé terá que se habituar a utilizar um biberão, caso ainda não o faça.

Faça a transição gradualmente, para que o seu bebé tenha a oportunidade de se habituar à nova forma de alimentação.

Os nossos biberões e tetinas Natural Comfort são ótimos para ajudar o bebé a habituar-se aos biberões. O seu formato único assemelha-se ao da mama e os testes comprovam que são facilmente aceites por 95% dos bebés.